O Icesp conta com um time de 50 voluntárias, ligadas a Associação de Voluntários do Hospital das Clínicas, para auxiliar e acompanhar os pacientes e seus acompanhantes.

Atuando junto a uma equipe multidisciplinar, formada por assistentes sociais, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e médicos, o grupo promove oficinas diárias de artesanato, além de distribuir livros, revistas, kits de higiene, lenços, toucas e outros acessórios a quem precisar. 

A distribuição gratuita de perucas para mulheres em tratamento na instituição também fica a cargo da equipe de voluntariado. São centenas de itens doados mensalmente, sem custo algum para as pacientes.

Doação de cabelos

O Icesp recebe cabelos para confecção de perucas naturais para as pacientes em tratamento quimioterápico. As doações podem ser entregues pessoalmente ou via Correios.

Temos uma urna para captação de doações disponível no hall de entrada do Instituto, 24 horas por dia, os 7 dias da semana.

Fale com as Voluntárias pelo telefone (11) 3893-2059. O horário de atendimento é de 8 às 15 horas.

A criação de duas comissões, sendo a Comissão de Integração e Apoio aos Profissionais (Ciap) e a Comissão de Apoio aos Usuários, Acompanhantes e Relações com a Rede (Cauare) teve por finalidade estabelecer a participação efetiva de todas as áreas (operacionais, estratégicas e assistenciais) da instituição na Política de Humanização do Instituto.

Com focos diferentes e específicos, a Cauare tem como objetivo propor ações intersetoriais com a parceria da equipe multiprofissional, e ações que visam fortalecer os canais de relação e referenciamento com a rede de saúde ou com Organizações da Sociedade Civil.  

Já a Ciap se propõe a pensar a questão da promoção de saúde e da qualidade de vida no trabalho, sugerindo ações de educação e atividades culturais para os colaboradores, incluindo os prestadores de serviços terceirizados. 

As Comissões de Humanização são o principal dispositivo para a participação e a integração dos profissionais e trabalham para gerar discussões e proposições de novas ações, levando em consideração os dados da Ouvidoria, da Pesquisa de Satisfação do Usuário e da Pesquisa de Clima Organizacional.

 

Pesquisa de Satisfação

Um dos pilares das políticas públicas de humanização é criar processos de avaliação permanentes, contínuos e participativos, tendo como objetivo a qualificação das ações e o desenvolvimento de novas estratégias de humanização.

No Icesp, a Pesquisa de Satisfação visa incluir a opinião do usuário na avaliação e na melhoria dos serviços prestados ao usuário. 

 

No Icesp, a humanização é um princípio orientador do atendimento e da gestão em saúde e, associado à qualidade, competência, ética, dinamismo, criatividade, confiabilidade e segurança, compõe o conjunto de valores da instituição, que define a contribuição e a participação das pessoas no desenvolvimento da missão do instituto. 

Humanização significa a adoção de uma ética do cuidado – uma atitude de consideração pela pessoa do paciente - que, articulada às capacidades técnico-científicas dos profissionais da saúde, amplia a qualidade do atendimento e gera resultados positivos para o tratamento.

A prática da Humanização associa a qualidade técnica do cuidado ao reconhecimento dos direitos do paciente e à consideração de suas crenças, estilo de vida e referências culturais, além de uma maneira de agir baseada em escuta atenta, diálogo, participação, integração e corresponsabilidade.

Referência nesse quesito, a assistência humanizada é uma das premissas do Icesp. 

Política

Dada à complexidade do câncer e do seu tratamento, é de extrema importância garantir atenção integral e humanizada na assistência ao paciente e aos seus familiares, assegurando o serviço multi e interdisciplinar, o respeito aos direitos específicos previstos em legislação e aos aspectos subjetivos, sociais, culturais e espirituais no enfrentamento da doença.

Diante deste cenário, a política de Humanização do Icesp tem como objetivos: 

  • Potencializar a qualidade da ação do Instituto no atendimento especializado ao paciente, seus familiares e na produção de conhecimento técnico e científico em oncologia na área de prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação;
  • Garantir a transversalidade do tema, assegurando a atuação integrada entre a assistência e a gestão do serviço;
  • Estimular a produção do atendimento, da assistência à saúde e dos processos de trabalho baseados em uma ética de abertura, cuidado e respeito ao outro, que se concretiza nas relações entre os profissionais e deles com os usuários, considerando e valorizando suas necessidades;
  • Criar espaços de discussão e de troca de experiências do cotidiano local, visando a proposição de intervenções de forma participativa e colaborativa.

Na assistência humanizada, o trabalho em equipe interprofissional é uma estratégia de promoção da qualidade do serviço em saúde por meio do atendimento integral ao paciente e da articulação de conhecimentos e habilidades dos diversos profissionais envolvidos no cuidado do paciente e de seus familiares.

 

O Icesp promove ações de caráter terapêutico, cultural e educacional, a fim de permitir o compartilhamento de experiências, a troca de informações e o apoio mútuo. As atividades ajudam a melhorar a comunicação entre pacientes, familiares e equipe, e ainda estimulam a criação de recursos para enfrentamento da doença.
 
A utilização de recursos lúdicos, artísticos e culturais torna o ambiente mais acolhedor, fortalecendo o vínculo de pacientes e acompanhantes com a instituição e com as equipes de saúde. Ao todo, o Instituto conta com mais de 100 iniciativas de caráter humanizador. Conheça alguns de nossos programas destinados aos pacientes e acompanhantes:
 

Programa Acolhimento

O acolhimento é uma postura de escuta que favorece a troca e o diálogo. Mais que uma recepção ou pronto atendimento, o acolhimento é uma postura contínua ao longo de todo o processo de tratamento e está presente em todos os momentos de interação entre profissionais e usuários. Nos ambulatórios, por exemplo, os pacientes novos são recebidos por um grupo de apoio, guiado por psicólogos, que apresenta o hospital e orienta acompanhantes sobre o tratamento. Nos momentos de check-in (internação) e check-out (alta hospitalar), todos os usuários são acompanhados por um profissional de referência do serviço de Hotelaria.
 

Cozinha experimental para acompanhantes

Pacientes com câncer podem apresentar alteração no paladar, que prejudica a alimentação. Frente a isso, o Serviço de Nutrição e Dietética criou uma programação de aulas de culinária que podem ajudar os pacientes a comer melhor, além de conhecerem a maneira correta de preparar os alimentos. 
 

Serviços telefônicos 24 horas

Voltado aos pacientes acompanhados na unidade, o projeto “Alô, Enfermeiro” tem o objetivo de esclarecer dúvidas por telefone, a fim de proporcionar comodidade e segurança no tratamento, evitando idas desnecessárias ao hospital.
 
Outro atendimento telefônico realizado por profissionais do Instituto é o “Alô, Nutri”, inédito no SUS. O serviço facilita o acesso ao nutricionista e evita interrupções ou atrasos no tratamento, uma vez que muitos pacientes apresentam dúvidas em relação à alimentação e precisam de um retorno rápido. 
 

Visita ampliada

A ampliação e flexibilização do horário de visita em situações especiais permitem maior participação da família no plano de cuidado, diminuindo o estresse ocasionado pela permanência no ambiente hospitalar e favorecendo a conexão do paciente à sua rede social de apoio.
 

Happy birthday 

Os pacientes que estão dentro do Instituto no dia de seu aniversário não passam a data em branco. Aqueles que estão para passar em consulta ambulatorial ou indo para a sessão de quimioterapia são presenteados e ganham os cumprimentos da equipe assistencial, desde a recepção até a sala do médico. A festa-surpresa também é realizada nos quartos de internação e UTIs, com direito a coro de parabéns, bolo decorado, bexigas e um presente. Tudo é planejado com antecedência pelo serviço de Hospitalidade do Icesp, com o apoio do Centro Integrado de Humanização e das áreas de nutrição e psicologia, para garantir desde as condições emocionais do paciente até as possibilidades de alimentos que poderão ser ingeridos.
 

Cantinho da beleza 

O programa oferece aos pacientes corte de cabelo, manicure, barbearia, técnicas de maquiagem e dicas para amarrar lenços na cabeça, entre outras atividades. Os atendimentos são realizados por dois profissionais, três vezes por semana. Para aqueles que passam pela quimioterapia ambulatorial, o foco são minicursos de automaquiagem e dicas de como utilizar lenços na cabeça. Quem está internado em leitos comuns ou nas UTIs pode solicitar corte de cabelo e barba, manicure, higienização da pele, hidratação das mãos, além de minicursos de maquiagem. Neste caso, o atendimento é agendado previamente e realizado no próprio leito.
 

Sino da radioterapia

Essa ação é desenvolvida na Radioterapia e possibilita a comemoração do paciente, familiares e equipe ao término do tratamento radioterápico.
 

Desfile de moda de pacientes

Anualmente, a equipe de Humanização realiza um desfile de moda em que os pacientes vivem um dia de modelo. O objetivo principal é mostrar ao público que, muito além do que pregam a representação social e o estigma acerca do câncer, é possível enfrentar a doença, redescobrir a beleza e a autoestima, mesmo durante o tratamento.
 
 

INSTITUTO DO CÂNCER DO ESTADO DE SÃO PAULO

Av. Dr. Arnaldo, 251 - Cerqueira César - São Paulo - SP
CEP: 01246-000 | Tel.11 3893-2000