O Instituto do Câncer inicia a campanha Novembro Azul para a conscientização do câncer de próstata e reforça a importância da atenção à saúde do homem. Desde sua inauguração, o Icesp já atendeu mais de 11 mil homens com a doença.

O Presidente do Conselho Diretor do Icesp, Prof. Dr. Paulo Hoff, destaca a importância da campanha promovida pelo Instituto do Câncer. “O Instituto reconhece a relevância da campanha Novembro Azul e, todos os anos, promove ações para conscientizar a população sobre o câncer de próstata e chamar a atenção para a saúde do homem. O diagnóstico precoce eleva as chances de cura para o câncer e possibilita um tratamento menos agressivo”, diz Hoff. 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum no sexo masculino, atrás do câncer de pele não melanoma. Estima-se que tenha atingido 65.840 pessoas em 2020 no Brasil, correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes entre os homens. Cerca de 75% dos casos são diagnosticados a partir dos 65 anos, mas esse tipo de câncer também pode ocorrer em jovens.

“O câncer de próstata é classificado como um adenocarcinoma, ou câncer glandular, que inicia quando as células glandulares secretoras de líquido seminal da próstata sofrem mutações e se transformam em células cancerosas”, explica o Vice-presidente do Conselho Diretor do Icesp e Professor Titular de Urologia do Departamento de Cirurgia da FMUSP, Prof. Dr. William Nahas.

Consulte um médico

A doença não causa sintomas no começo de seu desenvolvimento, por isso, a partir dos 45 anos, é importante consultar um urologista regularmente. Descobrir a doença em um estágio inicial possibilita tratamentos menos agressivos, com alto índice de cura e mais qualidade de vida aos pacientes.

O médico da equipe de Urologia do Instituto, Dr. Maurício Cordeiro, informa que o ideal é descobrir a doença antes dos sintomas aparecerem, porém, a cultura masculina de evitar consultas médicas, prejudica o cuidado com a saúde. “A realização do exame da próstata é pelo toque retal e pela a coleta de um exame de sangue, o PSA (prostate-specific antigen, ou seja, antígeno prostático específico) pode ser realizado anualmente em homens acima de 50 anos ou acima de 45 anos naqueles com fatores de risco aumentado”, comenta.

Como identificar

Entre os sinais mais comuns relacionados ao câncer de próstata estão: dor ao urinar, dificuldade em iniciar e manter um fluxo constante de urina, perda do controle da bexiga e sangramentos pela via urinária. São considerados fatores de risco o aumento de idade, histórico de câncer na próstata em familiares de primeiro grau (pai e irmãos) e o excesso de peso.

Para indicar a melhor sequência de tratamento, é necessário identificar o estágio e a localização do tumor. Entre os métodos estão cirurgia, radioterapia e hormonioterapia, somente uma avaliação médica pode determinar qual é o mais indicado para cada paciente.

Saúde do homem

O Chefe do Grupo de Tumores Geniturinários do Icesp, Dr. José Mauricio Mota, comenta que além de falar sobre o câncer de próstata, o Novembro Azul serve de alerta para os homens cuidarem da saúde. “A campanha propicia uma oportunidade única para cuidar da saúde masculina em geral e não apenas do câncer de próstata. É importante cuidar da saúde como um todo, lembrando que o homem também pode apresentar outras neoplasias (tumor que ocorre pelo crescimento anormal do número de células), assim como doenças cardiovasculares e outros problemas de saúde,” ressalta.

Procurar um médico regularmente e ficar atento às mudanças no corpo é fundamental para manter a saúde em dia. Para diminuir o risco cardiovascular e de câncer no geral, é indicado manter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regularmente, evitar o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas em excesso.

 

INSTITUTO DO CÂNCER DO ESTADO DE SÃO PAULO

Av. Dr. Arnaldo, 251 - Cerqueira César - São Paulo - SP
CEP: 01246-000 | Tel.11 3893-2000